Palavra do Presidente

Presidente do SITRAICP
Nilson Duarte Costa

A paciência tem limites

A paciência dos trabalhadores tem limite. A assembleia aprovou e apresentamos agora nossa última contraproposta para a Convenção Coletiva deste ano. Se os empresários não aceitarem, vamos à greve geral a partir da 00h00 de segunda-feira, dia 7. Os trabalhadores não têm culpa pelos problemas do país na economia. Muito menos da má utilização do dinheiro dos nossos impostos pelos governantes. Não podemos continuar pagando por esses desmandos, que não são causados por nós. Por outro lado, é um clamor mundial que, em pleno século 21, a distribuição de renda seja mais equitativa entre trabalhadores e empresários. Não há mais lugar no mundo para a exploração selvagem.

Daí que, hoje, as reivindicações prioritárias dos trabalhadores cheguem aos números mínimos necessários para um diálogo real entre as partes. Capital e trabalho devem caminhar juntos, mas sempre respeitando um ao outro.

No Brasil de hoje, e no Estado do Rio, temos conhecimento de índices salariais indo até 37%, como foi o caso dos garis do Rio. Podemos citar ainda os metalúrgicos de Campos, que tiveram 14% e a construção civil do Rio, que ficou com 10%. Então, está claro que nossa reivindicação não é despropositada nem absurda. Está dentro dos padrões atuais da realidade fluminense. Esperamos que os empresários tenham bom senso e dividam um pouquinho seus lucros com a classe operária que produz a riqueza deste país.

Hoje, os trabalhadores sabem muito bem dizer o que querem. Até porque, quando vão ao supermercado, eles sabem quanto custa hoje alimentar sua família. Sem falar dos gastos crescentes com educação, transporte, moradia e lazer.

Por isso, nesta 5a feira, dia 3, estaremos juntos novamente em assembleia. Firmes para organizar a paralisação total das grandes obras do nosso estado.